O que dar de comer para seu filho?


João Paulo tomando suco

Quando o filho nasce, ficamos ansiosas para saber se o seu  leite é suficiente para amamentá-lo, se o filho pegará os seios, se o leite sustentá-lo-ó e outras dúvidas que assolam o universo materno… Com o passar do tempo, com as orientações (ou opiniões?),experiências tudo é superado e outras indagações vão surgindo de acordo com o desenvolvimento de seu bebê.
O que dar de comer para seu filho?
Já amamentamos o nosso filho há algum tempo e já conhecemos um pouco mais sobre essa rotina alimentar…
O seu bebê já entrou na rotina de beber leite quatro vezes ao dia. Está pronto para introduzir um leite infantil? Fale primeiro com o seu médico de família ou pediatra. Pode habituar gradualmente o seu bebê a uma nova forma de leite, continuando a alimentá-lo nos mesmos intervalos.
Mas o recomendado é que continuemos amamentá-lo até mais ou menos 2 anos( segundo a nova linha da pediatria). O meu filho amamentou até oito meses, pois ele se recusava a pegar os seios. Eu queria amamentá-lo até aos 18 meses, então dava o peito nas madrugadas, pois dormindo, ele não sabia onde estava se alimentando, mas essa estratégia durou pouco tempo. Porque logo ele começou a berrar mais alto exigindo sua preciosa mamadeira, pois é, não existem crianças como antigamente… Veja o caso do meu irmão que chegou a mamar até os sete anos (claro que isso foi demais!!).
1ª etapa( 5 meses)

João Paulo comendo papinha de mamão

Alguns pediatras falam que a criança já está na hora de experimentar alguns sabores simples e novos… Como diferentes tipos de alimentos em purê (legumes simples, como alface e cenoura, frutas como a maçã e a pêra) e até mesmo a papinha de cereais sem glúten. Pois, o seu bebê já consegue engolir algo mais substancial do que apenas leite. O sistema digestivo já se desenvolveu, o estômago está cada vez maior e o organismo é menos frágil.
2ª etapa (6 meses)
Pouco e pouco, o bebê vai caminhando na direção de uma estrutura de refeições mais parecidas com a dos adultos: 4 a 5 refeições por dia, perfeitamente distintas entre si: Pequeno-almoço, no meio da Manhã, Almoço, no meio da tarde e jantar. É hora de introduzir a primeira carne na primeira refeição principal do dia do bebê. Inicie com 10 a 15g de carne de aves, como frango e peru passando depois para o músculo, podendo aumentar para cerca de 25g no primeiro ano de idade. Também é o momento de introduzir no menu a papa de cereais com glúten ( se a criança não for alérgica). Poderá optar por na segunda refeição principal do dia, o jantar, dar purês de legumes ou papa de cereais

3ª etapa(8 meses)
O seu bebê quer experimentar uma maior variedade de sabores? Então é porque ele está a desenvolver-se e a caminhar na direção certa – tanto física como nutricionalmente! Agora que os grupos alimentares com carne e cereais com glúten foram introduzidos na dieta, a Etapa 2 já foi estabelecida, está na altura de acrescentar alguns sabores novos. É nesta etapa que irá introduzir o peixe (25g/dia) numa das refeições, mantendo a mesma quantidade de carne na outra refeição. Escolha as variedades magras como a pescada e o linguado.
O seu bebê está pronto para mais. A pouco e pouco, o bebê vai-se tornando apto a receber uma alimentação progressivamente mais próxima da chamada dieta familiar e a sua participação nas refeições é cada vez maior. Mais sabores, mais variedade, mais receitas! As refeições com pedacinhos estão adaptadas, uma vez que se torna necessário diversificar a alimentação para corresponder às crescentes necessidades nutricionais dos bebês. Os alimentos em pequenos pedacinhos ajudam na aprendizagem da mastigação. È hora também de experimentar novas frutas, novas leguminosas como as lentilhas, vegetais crus, salada e até mesmo o ovo.

Anúncios