Repaginando o Quarto do Bebê


Durante a reforma do quarto, pensamos muito em arrumar um lugar para guardar os brinquedos do Papu e, que ao mesmo tempo, permitisse a ele escolher, brincar e guardá-los, sem precisar da  ajuda de um adulto. Porque a maioria dos jogos, carrinhos e outras peças, ficavam acondicionados em caixas dentro dos armários ou das embalagens. O que não favorecia o ato de brincar.

Então, optamos por uma estante, formada por nichos ( R$ 145,00), e caixas organizadoras ( compramos cada uma por R$ 15,00 – Nov/2011) e  a maior para colocar bichos de pelúcia e bonecos por R$ 49,00. Valeu a pena e o efeito ficou simples e prático.

As caixas também, pedagogicamente, ajudam na construção dos conceitos de seriação, classificação e de agrupamento. Porque o menino começa a classificar os objetos que podem ser colocados nas respectivas caixas. Ex: caixa só de carrinhos, de bonecos, de material para colorir, de fantoches e etc. O João Paulo mesmo não deixa nem trocar as caixas de lugar e nem os objetos que são colocados nelas, ele reclama e diz “ tá errado” e organiza certinho.

Anúncios

Reforma do quarto do Bebê


Queria que o João Paulo voltasse para o seu quarto e deixasse de dormir conosco. Vocês devem está se perguntando por que o Papu dorme com os pais até hoje? Porque, infelizmente, resolvi escutar as pessoas que diziam que bebês devem ficar com os pais, de preferência em sua cama por serem frágeis e necessitarem de maior atenção.  Querem uma dica? JAMAIS façam isso! Porque seu filho acostuma, o seu marido fica com pena da criança e cria uma resistência  enorme. E tudo fica mais difícil…

Por isso, resolvi investir em uma mudança que despertasse o interesse do João Paulo e fizesse-o  querer dormir sozinho.

Primeiro mudei a cor da parede. Queria uma pintura que imitasse o efeito “jeans”. Tentei, gastei  quatro latas de tinta e ficou horrível! O pessoal “especializado” não conseguiu fazê-lo. Então, para corrigir os erros anteriores e evitar mais gastos, optei pelo azul escuro. Acho que ficou mais bonito e diferente.

Se você observar o quarto anterior, perceberá que os painéis são os mesmos, apenas retirei alguns motivos e mudei a disposição  deles na parede.  Ficou menos “bebezinho” e mais com “cara” de menino. Ele adorou!

Dicas de Shoppings em Buenos Aires


Com criança não dá para ficar visitando todos os shoppings, mas um que fomos e adoramos também  foi o Buenos Aires Design  (fica na Pueyrredón 2501, Recoleta). Resolvemos não pegar taxi e nem ir de metrô, apesar de ter uma estação muito próxima.  Como ficamos no Hotel Galerias, na Calle Tucumán, andamos umas dez quadras, até chegar no Recoleta. As ruas são arborizadas planas, limpas e convidam para um passeio a pé, principalmente se for em um domingo ensolarado…

Esse shopping fica na parte inferior do cemitério Recoleta. Foi o primeiro centro comercial latino-americano voltado exclusivamente para a arquitetura, design e decoração( e tem cada decoração!!…).  No terraço está o Paseo del Pilar, repleto de restaurantes com mesinhas externas e com uma bela vista para a Plaza Francia( lugar onde acontece a famosa feira do Recoleta). 

Compras em Buenos Aires


Como eu relatei em um dos posts anteriores sobre Buenos Aires, comprar na capital Argentina não está valendo muito a pena, porque as roupas estão com preços próximos aos daqui e os look’s também.

Antes era muito bom sair do país e ter contato com as novas tendências, mas hoje com a globalização, o Brasil está em pé de igualdade com os outros países. O que por um lado é bom, pois não estamos tão “tupiniquins”.

Mas vamos ao que interessa, visitar lojas é ótimooooo!!!! Fomos ao Shopping Unicenter porque diziam que lá tem a maior concentração de lojas de marcas ( Lacoste, Polo Raph Lauren e outroas grifes) e com ótimos preços. Realmente têm muitas lojas, mas os preços estavam bastante “salgados”. O melhor shopping que eu achei e com preços bons foi o do Abasto( jan/2012). Além disso, as lojas apresentavam  coleções de roupas bem variadas e com um ótimo atendimento. Exemplificando… A Zara é bem maior, têm preços muito melhores, os vendedores são umas “gracinhas e muito cordiais. Mas, como qualquer Zara, você tem que saber escolher, pois já comprei roupas aqui, na Espanha e Buenos Aires com péssimo acabamento, geralmente são mal costuradas, e você só percebe depois que já usou a peça.

E por falar nisso, o pior lugar para se comprar roupas, é realmente na Calle Flórida. O atendimento é péssimo, a maioria das lojas parece que são “ponta de estoque”, os seguranças, os vendedores são bem desconfiados e parece que você  quer roubar ou passar “a perna neles” ( acredito que estão tão acostumados com os bandidos argentinos, e acham que, nós turistas brasileiros, somos iguais a turma deles).

Nas Galerías Pacífico tudo é caro, com muita coisa ultrapassada e pouco atrativa, percebi que só vivem mesmo da “fama” e de alguns turistas mal informados que acham que é “chic” comprar lá. A única coisa que  dá prazer de ir até lá, é para observar a beleza arquitetônica do prédio e mais nada…

As lojas que vendem couro têm uns vendedores com cara de bandido que abordam os turistas, no meio da rua, geralmente perguntando se você é italiano ou americano. Ou seja, querem te “inaltecer”, dizendo que você é um europeu e não um turista brasileiro. Depois que eles te abordaram, vem com cada proposta indecente e pouco confiável. Cuidado! Fique longe deles…

 Agora, é importante lembrar que não sou “dona da verdade”  e que temos opiniões diferentes. Há pessoas que gostam  dos lugares citados e acham tudo ótimo, mas para mim entre comprar coisas em Buenos Aires e Miami, é melhor juntar mais um dinheirinho e ir para as terras do Tio Sam, certamente você ficará bem mais satisfeito!

Buenos Aires para crianças!


Quando estávamos programando a nossa viagem para Buenos Aires, pensamos muito em fazer um passeio que favorecesse  o João Paulo também, meu filho que tinha 2 anos e 6 meses na época. Procurei em blogs dicas, mas havia  poucas e algumas já fazem parte do roteiro  turístico da cidade como visita ao Zoo, ao Jardim Botânico e ao teatro infantil.

Mas teve uma que chamou-me bastante a atenção: visita ao Museu de “Los Niños” que fica no shopping Abasto.  Realmente é um lugar que TODOS devem visitar, pois é uma experiência incrível! Meu filho amou e nem deu vontade de sair de lá.  As crianças maiores e menores( juntamente com os pais) participam e vivenciam atividades cotidianas realizadas pelos adultos como: compra em supermercado, fábrica de laticínios,  programa de rádio, imprensa escrita e falada, programa de auditório e de esportes, consultório médico ( inclusive o obstétrico e o pediátrico), pilotagem de avião, oficina mecânica, fábrica de guloseimas e muito mais…  Além disso, ainda tem o espaço reservado para os bebês e crianças na idade do meu filho ( o que não impediu –o de  participar de praticamente de tudo…) Ainda tem contação de histórias, teatro infantil ( excelente!), jogos interativos, pintura facial e chegando às 19 h, você entra de graça!

Mas mesmo pagando vale a pena, já que o ingresso custa  R$ 15,00 ( baratíssimo pela variedade de atividades, organização e pela infraestrutura apresentada). Preço que jamais pagaríamos no Brasil, pois os parques infantis daqui são, na maioria das vezes, razoáveis e bem mais caros, principalmente os dos shoppings de BH.

  

Pena que o espaço é pequeno para tanta foto!

Outra boa dica  são os parques infantis e temáticos dos shoppings de Buenos Aires como o Niverland no shopping Abasto. É sensacional a variedade de brinquedos! E o preço então? Vale a pena ficar uma tarde com seu baixinho brincando em cada brinquedo, principalmente na roda gigante indoor( nunca vi coisa igual!). Ou se você preferir, coloque seu marido para cuidar do seu filho, enquanto você faz compras…

Dicas, dicas e mais dicas de Buenos Aires…


Andamos muito de metrô em Buenos Aires e se perguntarem se há algum perigo? Certamente direi que não, basta pedir informações sempre para os funcionários do metrô, jamais para desconhecidos como fazemos aqui no Brasil. Evitamos o máximo pegar  taxi, mas pegamos um taxista muito bom que nos levou ao shopping Unicenter ( o maior de Buenos Aires e também o mais longe) e que  cobrou de nós R$35,00 para levar até lá. Enquanto que os “remisses (taxis “especiais e confiáveis”)”, indicados pelo hotel, cobrava R$ 80,00.

Almoçar próximo à Calle Florida não é muito bom, mas tem um restaurante italiano quase em frente ao Galerias Hotel , ótimo! A comida é gostosa e farta, o atendimento excelente ( os garçons têm a maior paciência com crianças, pois trataram meu filho muito bem!) e o ambiente muito acolhedor e lembra um restaurante italiano ( of course!).

Sempre pegávamos o metrô e íamos  almoçar no shopping do Abasto ( o metrô tem uma estação dentro do Shopping), o que facilitava muito o nosso deslocamento e podíamos variar constantemente o cardápio .

Para quem tem criança, levar um carrinho para carregá-la é muito bom, principalmente aqueles desmontáveis, porque economiza muito braço e energia para carregar os “chicos”! Sobretudo se você é como nós, que gosta de passear a pé e de conhecer lugares diferentes.

 

E como usamos o carrinho para passear!

Dicas de Buenos Aires I


Continuando o post anterior , Buenos Aires é uma cidade “mui bella!” Ficamos hospedados no Galerias Hotel ( um hotel muito bom), próxima a Calle Florida e a av. Santa Fé, por falar nisso, um ótimo local para se ficar principalmente porque é  perto de tudo ( da própria Calle Florida, da Galerias do Pacífico , do metrô etc.) e você economiza com taxi. O que aliás é uma boa! Pois, nem sempre eles são muito confiáveis, principalmente os que ficam perto da Cálida Flórida.

Um passeio que achamos ótimo e que vale a pena fazer, é um tour pela cidade no ônibus de dois andares. Existem dois: um da prefeitura( amarelo) e um particular ( azul). O azul você pega na praça que fica próxima à Calle Florida e Av. Santa Fé ele custa R$ 50,00 ( jan/2012) e possui três roteiros que abrange de norte a sul de Buenos Aires. E o melhor, você pode fazer os passeios em três dias diferentes e não precisa fazer tudo em único dia, porque é cansativo fazê-lo. Tem um guia que fala em espanhol, mas nas poltronas há  tradutores em diversas línguas, inclusive em português que vai relatando sobre cada monumento ou local visitado. Ele é mais barato que o da prefeitura, porque é mais simples, mas que não deixa em nada a desejar. Vale a pena experimentar!

 

Férias em Buenos Aires!


Nossa! A minha vida está uma loucura e andei deixando de lado o meu querido Blog, mas ainda bem que estou na área de novooooo!

Dicas de Buenos Aires

Nas férias de janeiro, fomos para Buenos Aires e como sempre peguei algumas dicas para viajar. Já tínhamos estado lá uns quatro anos atrás, mas naquela época não tínhamos filho. Por isso, procurei para o nosso passeio, informações que atendesse aos três:  turismo de compras, diversão infantil e cultural, é claro! 

Todos os sites diziam que Buenos Aires é o paraíso das compras, que tudo é muito barato, pois o Real está  mais valorizado (realmente é muito bom entrar em alguns lugares e os comércios aceitarem a nossa moeda com uma valorização cambial melhor do que as oferecidas em nosso país). Mas no que tange às compras,  estão postando informações incorretas ou ultrapassadas. Há quatro anos atrás realmente era, mas hoje não!!!!
Se você quer ir para conhecer a cidade, que realmente é muito bonita e agradável, ótimo! Mas, se for para encher sacolas, desista! Pois, tudo está muito caro e não vale a pena ir para gastar os nossos queridos e suados reais com coisas que têm aqui e que às vezes pode custar o mesmo preço ou até mais barato!

Claro que em uma viagem internacional, o que a maioria quer, é passar no Free shop e se esbaldar. Até aí tudo bem, no entanto, os  preços de alguns produtos de lá estão  com os valores iguais  aos cobrados nos nossos.

Outro fator que nos deixam  meios inquietos na Argentina, é a questão da insegurança em realação ao Peso. Apesar dele está bem desvalorizado –  segundo algumas informações,  40% da moeda da Argentina é falsa. O que faz com que você fique inseguro. Porque ladrão tem em qualquer lugar, mas você ficar preocupado se foi a uma lanchonete ou pegou um taxi e recebeu uma moeda falsa, isso deixa qualquer um insatisfeito com o local visitado.

E depois têm gringos dizendo que o Brasil é perigoso! Pelo que sei, nesta questão monetária estamos bem mais confiáveis do que nossos “hermanos”!

Floralis Genérica Floralis Genérica